Home » Seu Lar » Saúde » Entenda as Anestesias Raquidiana, Peridural, Geral, Local e do Plexo Braquial

Entenda as Anestesias Raquidiana, Peridural, Geral, Local e do Plexo Braquial

Aprenda um pouco mais sobre os tipos de anestesias mais usados no mundo, e quais são seus fins.

24/08/2012 06h10m. Atualizado em 23/08/2012 20h29m por:

 

anestesias raquidianaA medula – prolongamento do sistema nervoso – é uma espécie de cordão responsável por muitos atos reflexos. Ela é envolvida pelo saco dural, formado por três camadas: a pia-mâter (camada interna), a aracnôide (camada intermediária) e a dura-máter (camada superficial). O líquido cefalorraquidiano (líquor) encontra-se entre a pia-máter e a camada intermediária. O saco dural ocupa o canal vertebral, formado pelas estruturas ósseas das vértebras.

Anestesia Peridural

Entre o osso e o saco dural existe um espaço chamado peridural ou epidural. Na anestesia epidural (ou peridurali, o anestésico é colocado nesse espaço e, por difusão, alcança o líquido cefalorraquidiano. Na raquianestesia, a agulha avança um pouco mais e punciona-se o saco dural para injetar o anestésico diretamente no líquido cefalorraquidiano. Há poucos milímetros de distância entre o local de injeção da anestesia peridural e o da raquianestesia.

A anestesia peridural presta-se a técnicas contínuas. Ela permite a utilização de agulhas mais grossas para introdução de cateteres, através dos quais é possível administrar anestésicos repetidas vezes. Por esse processo, os efeitos anestésicos podem ser prolongados pelo tempo que se desejar.

anestesia geral

Anestia Raquidiana

Já a raqui é uma anestesia de dose única, utilizada em intervenções cirúrgicas relativamente mais curtas, que oferece menor possibilidade de adaptação da dose às necessidades do paciente. Para esse procedimento, utilizam-se agulhas muito finas, através das quais injeta-se o anestésico diretamente no líquido cefalorraquidiano.

As queixas de alguns pacientes quanto à dor de cabeça provocada pela anestesia raquidiana podem estar associadas à perda de líquido cefalorraquidiano. Quando se punciona o saco dural para injetar o anestésico, resta um pequeno orifício pelo qual pode escoar o líquido cefalorraquidiano . Diminuindo a quantidade de líquido, toda a estrutura nervosa nele imersa tende a se estirar, causando a cefaléia. Os raros casos de cefaléia causada pela anestesia peridural, ocorrem apenas no caso da dura-matér ser furada acidentalmente. A cefaléia pode ser maior ou menor, dependendo do indivíduo. É muito difícil que ocorra 110 idoso, talvez porque as estruturas nervosas sejam mais rígidas e não se estirem facilmente.

anestesia inalatoria geral

Anestesia Inalatória

Anestesia Plexo Braquial

Na anestesia do plexo braquial, injeta-se o anestésico junto aos plexos nervosos, responsáveis pela sensibilidade e motricidade do braço. É uma anestesia aplicada na região do pescoço (cervical) ou axila. O anestésico no plexo braquial parte da medula na coluna cervical e alcança a região axilar.

Anestesia Geral

A anestesia geral pode ser aplicada de várias formas. As técnicas mais comuns são a intravenosa e a inalatória. Na anestesia intravenosa, o anestésico é injetado diretamente nas veias e a partir delas alcança rapidamente o sistema nervoso central e diversos outros órgãos do indivíduo. Os anestésicos são geralmente metabolizados pelo fígado e excretados pelos rins.

Na anestesia geral inalatôria, os anestésicos (gases ali líquidos volatiliiados) são inalados. Dos pulmões, esses anestésicos difundem-se para o sangue e são transportados pela circulação até o cérebro, modulando a atividade do sistema nervoso. Quando a operação termina, basta interromper a administração de anestésicos. O paciente acorda rapidamente, pois a fração do anestésico que estava dissolvida no sangue difunde-se para os pulmões, e a respiração se encarrega de levá-Ia para o ambiente externo.

A anestesia geral inalatôria tem aspectos muito favoráveis, uma vez que é possível variar continuamente a concentração de anestésico nos pulmões, o que reflete a concentração no sistema nervoso; a eliminação dos anestésicos inalatórios independe da integridade das funções do fígado ou dos rins. A expressão “cheirinho” usada popularmente para indicar a anestesia inalatória tem a finalidade de tornar esse procedimento compreensível para as crianças. Diz-se a elas que serão submetidas a uma “inalação” ou irão receber um “cheirinho” através da máscara.

 
 

 
Comente via Facebook!

Um comentário em Entenda as Anestesias Raquidiana, Peridural, Geral, Local e do Plexo Braquial

  1. Dinildes Eurico Sequeira disse:

    Artigo bastante elucidativo, elaborado com esmero.No entanto,se possível,agradecia me enviassem os procedimentos da anestesia raquidiana,ou seja quais os passos a seguir para realização desta técnica

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *