Home » Seu Lar » Gatos em apartamentos: cuidados e dicas

Gatos em apartamentos: cuidados e dicas

Cuidados com o gato

01/05/2019 08h06m. Atualizado em 01/05/2019 09h51m por:

 

Você ama gatos, então veja, eles vivem muito bem em apartamento também, desde que se aplique alguns cuidados
A praticidade de morar em um apartamento pela segurança que ele promove, principalmente quando se trabalha ou viaja, além de poder usufruir do condomínio (salão de festa, quadra esportiva, piscina, espaços gourmet e outros) faz com muitas pessoas optem pela moradia

Gato em apartamento

Existem condomínios que não aceitam animais, mas outros aceitam desde que se siga algumas normas. No caso estamos falando especificamente de gatos. Eles são vistos como animais independentes, diferentemente dos cães, não reclamam de ficarem sozinhos, e tendo uma caixinha de areia fazem sua necessidades no local, são bastante higiênicos, desde que sejam ensinados desde pequeno. E atente para que sua caixinha de necessidades fisiológicas tenham espaço para se moverem, areia adequada e profundidade para cavarem e que sejam limpas uma vez por semana com álcool 70% e água morna.

Durante o dia eles costumam dormir bastante e por não exigir a presença dos donos, não fazem bagunça, barulhos e não vão incomodar a vizinhança.

O ideal é que sejam castrados, principalmente as fêmeas que no cio miam alto e com isso podem incomodar as pessoas, outra preocupação que deverão ter é a colocação de telas nas janelas e varandas, eles ficam atentos a qualquer barulho e não se intimidam de pular de alturas grandes. Eles também precisam de um espacinho para se exercitarem, escalar, pular, vejam dica de suporte para este fim abaixo:

gato no apartamento

Exames de FIV, FELV e PIF

Para conhecimento de vocês existem dois exames que detectam a leucemia Felina e a Aids Felina, esses são FIV (para aids) e a FELV (para Leucemia) , essas doenças podem ser herdadas da mãe, como também adquiridas nas ruas se foram gatos que viviam há muito tempo nela e que foram resgatados para adoção, ou se for daqueles gatos fugitivos que voltam todo machucado.

Ambas não passam para os humanos, mas entre eles são altamente trasmissíveis pelo contato com secreções (sangue, saliva). Mas ser portador não impede que o animal tenha uma vida longa e feliz.

Existe também um exame Peritonite Infecciosa Felina (PIF) que detecta em filhotes de 3 meses a dois anos ou em gatos velhinhos que possui o sistema imunológico debilitado, é uma doença causada por vírus, geralmente transmitida pela mãe na gestação ou amamentação. Os gatos de raça pura como os Persas, os Bengals são mais suscetíveis a desenvolver a PIF

É preciso tomar conhecimento de todos esses pareceres para poder amar, cuidar e se dedicar ao amor animal de sua vida: seu gatinho

 
 

 
Comente via Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.