Home » Seu Lar » Saúde » Transplante de Pulmão: O Tx Que Salvou Minha Vida!

Transplante de Pulmão: O Tx Que Salvou Minha Vida!

Respirar, sentir o ar entrando nos pulmões, sentir o movimento do diafragma indo, e vindo é algo que muitas pessoas fazem todos os dias e nem notam.

04/11/2011 14h45m. Atualizado em 10/06/2015 17h20m por:

 

Mas e quando este ar nos falta? E quando a respiração se torna ofegante, mas sem que estejamos praticando alguma atividade física?

Muitas pessoas todos os dias passam por esta situação difícil na vida, elas enfrentam a falta de ar constante, e muitas vezes só conseguem respirar melhor com o auxilio de oxigênio domiciliar.

E hoje nós aqui do site vamos falar um pouco de um tratamento que é a esperança destas pessoas em ter uma nova chance na vida. Vamos falar um pouco sobre o Transplante de Pulmão.

O que é o Transplante de Pulmão

Para entender um pouco mais sobre o transplante de pulmão, vamos primeiro entender o que é um transplante de órgãos.
O transplante de órgãos é quando captamos um órgão ou uma parte de um órgão de um doador, e o implantamos em outra pessoa, o receptor.

E no transplante de pulmão é retirado um pulmão ou ambos os pulmões de um doador e o implantamos no receptor, que passará a viver com este pulmão em seu corpo e terá uma melhora muito significativa em sua vida.

Como ocorre a doação para um transplante de órgãos

Esta doação pode ocorrer de um doador vivo, no caso de um rim ou medula óssea, por exemplo, ou de um doador que tenha falecido em decorrência da morte encefálica.

A morte encefálica é quando nosso cérebro para de emitir impulsos elétricos que comandam todas as atividades do corpo, e logo após algumas horas todos os órgãos param de funcionar, pois não tem mais o cérebro para comandar suas funções.

E a morte encefálica é diagnosticada com a realização de exames feitos por médicos neurologistas especializados, em um intervalo de tempo, para constatação e comprovação do diagnóstico.

E como é feita a doação de órgãos

Após a confirmação da morte encefálica, a família do doador é informada por uma equipe de profissionais especializados na busca por órgãos para transplante sobre a possibilidade da doação dos órgãos de seu familiar para que seja realizado o transplante.

E por lei esta decisão só pode ser tomada por um familiar mais próximo da pessoa. E quando a decisão dos familiares é pela doação, outras 7 vidas podem ser salvas de uma espera longa na fila para receber um órgão para transplante.

Órgãos que podem ser transplantados

Um único gesto de amor, que é o gesto da doação de órgãos pode salvar inúmeras vidas que aguardam por uma doação. E os órgãos que podem ser transplantados são:

• Coração;
• Pulmão;
• Rins;
• Fígado;
• Pâncreas;
• Córneas;
• Pele;
• Ossos;
• Sangue e seus derivados.

No caso da doação das córneas, não é necessário que ocorra a morte encefálica, pois a córnea é um órgão que não recebe sangue diretamente da corrente sanguínea.
E a doação de sangue também salva muitas vidas que tanto necessitam deste gesto tão nobre da doação.

Como é a vida após a realização de um Transplante de Pulmão

A vida de uma pessoa que realizou o transplante de pulmão melhora significativamente, pois acabam as crises de falta de ar e cansaço. Acabam também as crises de tosse, principalmente para aqueles pacientes que sofriam com doenças infecciosas, como Bronquectasias e Fibrose Cística.

Transplante de pulmão 3

Doe Órgãos, Doe Vida!

Os cuidados que uma pessoa transplantada:

• Tomar os remédios imunossupressores todos os dias segundo a orientação dos médicos, e nos horários recomendados;
• Realizar atividades físicas com regularidade;
• Ingerir uma boa quantidade de água, para filtrar os rins e evitar o risco dos efeitos colaterais dos remédios;
• Ir às consultas periódicas para realização dos exames e ajustes das medicações;
• Tomar alguns cuidados com a alimentação, como evitar excessos, evitar frituras, evitar comer em locais com uma higiene não muito adequada, entre outros;
• Não ficar próximo de pessoas com alguma doença oportuna, como uma gripe, pois a imunidade de um paciente transplantado fica reduzida devido aos remédios;
• Evitar o consumo de bebidas alcoólicas e o uso de cigarros.

Mas o mais importante, é que uma pessoa transplantada pode ter uma vida normal, só sendo necessário tomar alguns cuidados especiais, mas que não impedem que a vida seja muito melhor do que antes da doença que levou a realização do transplante.

E para maiores informações acessem o site: http://transplantepulmonar.com/.

 
 

 
Comente via Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *