Cachaça Caseira: Arte de Produzir a Bebida

Descubra a arte de fazer uma boa cachaça caseira e como a mesma é feita em diferentes partes do Brasil.

 
 

Cachaça Caseira: Arte de Produzir a Bebida

Pinga, aguardente, água de cana, água que passarinho não bebe, marvada, cachaça caseira, enfim, tantos nomes que a definem, mas que se referem a uma bebida reconhecida mundialmente e legitimamente brasileira, a Cachaça.

A cachaça caseira é consumida em bares, botecos, restaurantes, festas, roda de amigos; pode ser consumida pura, ou pode ser servida como a tradicional Caipirinha; pode ser de marca famosa ou mesmo aquela feita no alambique; e pode até ser misturada na comida; mas independente de como for consumida, a cachaça caseira tem uma representação muito importante no cenário nacional.

Origens da Cachaça

A cachaça caseira é uma bebida destilada que tem suas origens juntamente com a colonização do Brasil. Sua produção iniciou-se no século XVI, a partir da indústria açucareira e das colônias portuguesas que habitavam o Brasil.

Esta bebida, proveniente da fermentação e destilação da cana de açúcar, chegou a ser moeda de troca utilizada para compra de escravos; e mais pra frente, no século XIX chegou a ser símbolo de resistência nacional contra o império luzo que queria introduzir no país uma bebida chamada bagaceira, que era proveniente de Portugal.

Cachaça Caseira: Arte de Produzir a Bebida 2

Cachaça Caseira.

Mas a cachaça prevaleceu, e hoje é mundialmente conhecida e reconhecida como a bebida tipicamente brasileira; e muitos turistas visitam nosso país em busca da tão famosa caipirinha, feita com cachaça, limão Taiti com casca, açúcar e gelo. E sua popularidade se estende a músicas, festas populares, livros e ao cotidiano do povo brasileiro.

Como é feita a Cachaça caseira

Para você que sempre teve a curiosidade de saber como é produzida uma cachaça tipicamente caseira, vamos mostrar passo a passo as etapas desta produção artesanal:


1. Na primeira etapa é necessário moer uma grande quantidade de cana de açúcar em um monjolo (semelhante aquele moedor das feiras) para extração da garapa (caldo de cana);

2. Esta garapa é armazenada em um cocho (um grande tonel), onde ficará armazenada por um tempo para fermentação, que é feita sem a mistura de produtos químicos;

3. Após a etapa da fermentação, esta garapa será despejada em um alambique (um destilador), para que seja fervida por um período médio de seis horas para que ocorra a destilação da mistura;

4. Esta destilação faz com que a mistura solte um vapor, que é recolhido por uma serpentina para resfriamento; e este líquido cai em um barril, onde é armazenado até que atinja o teor alcoólico de 20 graus para se tornar uma boa pinga para o consumo;

5. Desta mistura são descartados 10% da primeira e da última destilação, e os outros 80% serão a cachaça caseira que será destinada para o consumo.

Cachaça alambique

Cachaça Caseira!

Vídeo sobre cachaça caseira

Confira no vídeo abaixo um pouco mais sobre a fabricação da cachaça caseira:

Ficadica da cachaça

• Para saber se a cachaça realmente é pura, olhe a garrafa contra a luz e observe que o líquido deve ser transparente;

• Chacoalhe a garrafa, e observe que a espuma deve desaparecer em no máximo 30 segundos;

• O Brasil consome aproximadamente 20% da cachaça caseira produzida nacionalmente na forma de caipirinha;

• A cachaça é um dos principais ingredientes da medicina caseira no Brasil;

• 150 ml de cachaça têm aproximadamente 345 calorias.

Você costuma tomar uma cachaça caseira de vez em quando? Comente qual sua marca preferida e onde a mesma é produzia se souber!

 

 
Comente via Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>